Ansiedade

A Naturologia, como um tratamento holístico que utiliza as terapias naturais como meio de cura, pode auxiliar no tratamento dos distúrbios de ansiedade, uma vez que oferece a promoção da saúde e prevenção de doenças com o foco numa melhora da qualidade de vida.

Bons resultados são obtidos com com a utilização das terapias naturais que proporcionem um despertar do sistema nervoso parassimpático (responsável pelo relaxamento e prazer do corpo e mente) equilibrando o excesso de adrenalina na circulação sanguínea. Existe uma gama de modalidades terapêuticas com este fim, proporcionando um relaxamento físico e psíquico para que o interagente desfrute de momentos de tranqüilidade e contentamento pela vida.

Algumas terapias naturais indicadas como tratamento para o distúrbio de ansiedade são:

  • Massoterapia

  • Hidroterapia

  • Geoterapia

  • Reflexoterapia

  • Aromaterapia

  • Fitoterapia

  • Florais de Bach

  • Cromoterapia

  • Acupuntura

  • Arteterapia

  • Musicoterapia

  • Terapias corporais:

    Bioenergética, terapia corporal reichiana,

    Chi kung, Tai chi chuan, etc.

O que é ansiedade?

A ansiedade é caracterizada como um distúrbio emocional em resposta a uma situação externa. Está relacionada com temores irracionais exagerados perante a realidade que se apresenta, acompanhado de exaustante esforço para controlar a situação. Apresenta-se em maior número em mulheres.

Fisiologicamente tais respostas emocionais geram reações no sistema nervoso simpático, responsável pelo estado de alerta e sobrevivência – luta e fuga. É através deste sistema que é liberada a adrenalina no organismo. Assim, a pessoa costuma interpretar a informação que chega como um potencial de ameaça, vivenciando um estresse constante.

A ansiedade é distinguida por diversos distúrbios. Aqui, serão somente descritos alguns deles. Normalmente estão associados a um fator desencadeante específico como, por exemplo, um incidente traumático, físico, psíquico ou emocional, onde a pessoa possa ter sido vítima ou espectadora.

É válido ressaltar que o diagnóstico da presença de algum distúrbio de ansiedade é relevante apenas quando analisado por algum profissional capacitado.

  • Distúrbio de ansiedade geral (DAG)

Caracterizado por preocupação crônica exagerada e desgastante, havendo antecipação de desastres. Quando a pessoa é afetada por este distúrbio, vive em estado de ansiedade constante, dificultando a execução de seus afazeres. Pode ser diagnosticado quando os sintomas ultrapassam seis meses. Normalmente seus sintomas acompanham insônia, fadiga, tensão muscular e cefaléias, podendo, em alguns casos, gerar depressão e até uso de substâncias tóxicas.

  • Distúrbio do pânico (Síndrome do Pânico)

Caracteriza-se pelo início súbito, sem um fator desencadeante identificável, de sintomas relacionados à exacerbação do sistema nervoso simpático: taquicardia, sudorese, vertigem, dor torácica, desmaio, calafrios e rubor. Os sintomas ainda podem vir concomitantes a sensação de estar sendo sufocado e proximidade da morte. Tais sintomas duram de dez minutos a horas.

Estes episódios levam a pessoa a evitar locais e situações que despertem a crise, podendo causar a agorafobia (medo de locais abertos). Pode também vir acompanhado de sintômas como depressão, cefaléias tipo enxaqueca e síndrome do intestino irritável.

Apesar deste distúrbio apresentar um quadro de sintomas significativo, é considerado o mais simples de ser tratado, obtendo maior sucesso quando iniciado antes do sintoma de agorafobia.

  • Distúrbio estresse pós traumático (DEPT)

Conhecido também como neurose de guerra, por envolver memórias viscerais provenientes de uma situação específica traumática como: combate; desastres naturais; estupro; assalto; tortura ou qualquer outro episódio ameaçador à vida. Os que sofrem deste distúrbio podem se tornar pessoas introvertidas, distantes, irritáveis e até mesmo agressivas e encontram-se sempre em estado de alerta, tendo dificuldades em relaxar. A descarga do excesso de energia retida na situação traumática pode ser obtida através de tremores involuntários despertados com a realização de exercícios corporais específicos. Tais descargas aliviam muitos sintômas á considerada uma excelente ferramenta para este tipo de situação.

  • Distúrbio obsessivo compulsivo (DOC ou TOC)

Observa-se neste tipo de distúrbio sintomas como pensamentos intrusivos, incontroláveis e indesejáveis, ligados a obsessão por algo. Estes pensamentos são seguidos de ações compulsivas para tentar controlá-los, que normalmente são experimentadas por meio de rituais cotidianos como: lavar as mãos; checar fechaduras, o gás do fogão, o ferro de passar roupa; arranjo cuidadoso e simétrico de roupas, alimentos e outros objetos; repetição de frases.

Porém, quando há este distúrbio, percebe-se o exagero e a ansiedade que muitas vezes levam a feridas e/ou algum tipo de dano a saúde do indivíduo. Eles epetem insistentemente os rituais com a crença de que assim se livrarão de seus anseios e pensamentos perturbadores.

Fobias

As fobias estão incluídas nestes grupos de distúrbio podendo ser de origem social ou específica.

A fobia social é caracterizada como um temor intenso em estar em público, incluindo sintomas físicos como rubor, transpiração, tremores e náuseas, tornando a pessoa angustiada e até mesmo incapacitada em ter uma vida social ativa e normal.

O isolamento social é a forma mais comum de tentativa de solução. Muitas vezes memórias profundas estão associadas e como forma tratamento é indicado o trabalho terapêutico específico.

Já as fobias específicas, são voltadas para temores de natureza específica como medos de altura, animais, elevadores, túneis, etc. Quando exposta a tal confronto, a pessoa entra em estado de desespero. Estas fobias, quando não tratadas podem restringir a vida normal da pessoa.

Restaram dúvidas? Compartilhe conosco nos comentários!

Autora: Renata Barros
telefone: (62) 8213-1313
Vida Porã

 

Rua Prof. Marcos Cardoso Filho, 820, Sala 5

Córrego Grande, Florianópolis, SC

Telefone: (48) 99147-4109

Entrar em contato por email

Log in